A Frente Marginal de Artistas Negros lança Exposição Virtual

Artistas registram Memórias e Ações Políticas em projeto realizado pela Lei Aldir Blanc



A exposição virtual Ata de Reunião - uma frente de artistas negres em movimento, nasce com a proposta de registrar as memórias dos sujeitos produtores de Arte Negra na Bahia através da fotografia. Idealizado e produzido pela Frente Marginal de Artistas Negros – FMAN, a plataforma traz também experimentos com outras linguagens como a música para contar essas histórias e um mapeamento de artistas negros por todo o estado. O lançamento do projeto é no dia 10 de maio em seu canal no Youtube.


As fotografias apresentadas nessa exposição virtual têm a curadoria feitas por Regiane Rios e Ismael Silva, dois olhares sobre o ser e fazer Arte Negra na cidade mais negra fora da África. A integração com a linguagem musical fica por conta do Maestro Letieres, costurando a história de forma sensorial e afetiva. O projeto foi pensado e idealizado pela cineasta e diretora criativa do projeto Urânia Munzanzu. O mapeamento e pesquisa cartográfica são realizados pelo historiador e músico Fabrício Mota e a pesquisadora Carla Ramos. E traz consultores artísticos como Lazzo Matumbi, Luciana Souza, Marcia Short, Valdineia Soriano e Edvana Carvalho.


Esse é também um produto de homenagem aos artistas que muito já fizeram pela arte, pela cultura e pela história baiana. É uma forma de registrar a memória de luta e resistência dos artistas negres - de diversas linguagens - que se reuniram para construir a Frente Marginal de Arte Negra, e preservar essa história e identidade individual e coletiva, respeitando as suas respectivas subjetividades que dão o tom da diversidade cultural baiana.


“O projeto Ata de Reunião vem da necessidade de tornar público o que nós fizemos, o que foi essa luta política que é nova, mas é muito antiga, porque, como dizem as nossas mais velhas “nossos passos vêm de longe” e tudo que nós estamos fazendo hoje é continuidade de outras lutas, de outras frentes, de outros grupos negros que se juntaram para que a gente chegasse até aqui. Então, nessa luta recente por uma política para as artes que inclua, considere os percentuais da população brasileira e respeite isso na divisão dos recursos, a gente decidiu então pensar num projeto que começasse a mapear as nossas ações, deixar guardados e públicos os documentos, para que, isso possa servir de orientação e inspiração para outros grupos e para outras lutas.” Afirma a idealizadora do projeto Urânia Munzanzu.

Na contramão do apagamento histórico dos feitos realizados pela comunidade negra, o projeto Ata de Reunião chega para deixar o registro da luta política realizada por artistas negras e negros que se reuniram para lutar por direitos e guardar a memória da arte negra, com respeito e reconhecimento da participação desses artistas como parte formadora da cultura desse país.

Nesses tempos de isolamento social, a exposição virtual Ata de Reunião - uma frente de artistas negres em movimento, surge para ser também um espaço onde as pessoas possam passear e ter um pouco de acesso à cultura, conhecer a história e os feitos dos artistas homenageados. A fotografa Regiane Rios, buscou em sua curadoria rememorar e fazer o recorte de momentos que foram importantes dentro das carreiras dos artistas. “Eu quis trazer fotos que mostrassem o aspecto da militância dentro das carreiras desses artistas e mostrar como é valioso a gente perceber marcos históricos dentro da vida das pessoas que são negras e como isso é importante de ser rememorado, exaltado e compartilhado.”


A exposição Ata de Reunião pode ser conferida no site: https://www.frentemarginal.com.br/ .


Serviço:

O quê – Lançamento da Exposição Virtual Ata de Reunião - uma frente de artistas negres em movimento

Quando – 10 de maio

Onde – Canal do Youtube; https://www.frentemarginal.com.br/

Quem – Frente Marginal de Artes Negras

Quanto - Gratuito